domingo, 15 de dezembro de 2013

Capítulo 12 – The Rocker That Holds Me + Aviso

Como eu não tinha roupa para vestir?
Eu tenho jeans, camisetas e roupas íntimas. Mas não tenho nada que eu consideraria sexy ou digno de um encontro. Os jeans eram caros, mas velhos, com rasgos que não deveriam estar lá, e desgastados de tantas lavagens. Minhas camisas eram todas camisetas e nove em cada dez tinham logos dos Asas do Demônio. Meus sutiãs e calcinhas eram todos de algodão e as coisas menos sensuais que eu já vi.
Com um soluço, eu deito de costas na minha cama e olho para o meu desastre de um quarto. Todas as minhas roupas tinham sido lançadas de minhas malas ao redor do quarto. Havia até mesmo um sutiã pendurado na cabeceira da minha cama.
Eu não posso ir no meu primeiro encontro com Joe, porra, meu primeiro encontro de sempre, em jeans e uma camiseta!
Houve uma batida afiada na porta fechada do meu quarto antes de ela abrir e Joe enfiar a cabeça dentro.
— Hey baby, você está pronta..? — Sua voz sumiu e seus olhos ficaram enormes quando viu a bagunça que eu tinha feito no meu quarto nos últimos 15 minutos. — D?
Outro soluço escapou de mim.
— Não tenho nada para vestir.
Suas sobrancelhas subiram dessa maneira adorável que eu amo tanto e ele entrou totalmente no quarto.
— Seu quarto sugere diferente, querida. Qual é o problema?
— Tudo o que tenho são jeans estúpidos e a maioria das minhas camisas têm logotipos dos Asas do Demônio. Eu não tenho nem um fodido vestido! Nem mesmo uma saia. Todas as minhas calcinhas são feitas de algodão e meus sutiãs são chatos. — Eu peguei meu travesseiro e abracei-o contra meu peito.
Ele inclinou a cabeça para o lado.
— E você quer um vestido e saias, e roupas íntimas que não são chatas? Embora, para dizer a verdade esse sutiã pendurado na cabeceira da cama é fodidamente quente.
Atirei-lhe um olhar.
— Eu quero algo que possa usar em nosso encontro e que você vai querer arrancar de mim com seus dentes. Eu quero ser sexy!
Suas narinas dilataram e ele se virou de costas. Antes que eu pudesse pensar sobre o que ele estava fazendo, ele havia trancado a porta atrás dele e de repente estava na minha frente.
— Levante-se, D. — Quando eu não me movi, ele pegou minha mão e me puxou para os meus pés. Dedos suaves levantaram meu queixo, forçando-me a encontrar aquele olhar azul-gelo intenso dele. — Eu já menti para você, bebê?
Mordendo os lábios, eu balancei a cabeça. Joe sempre me disse a verdade. Talvez ele tivesse mantido coisas de mim, mas nunca mentiu para mim. Nunca.
— Então, me escute, porque não quero me repetir, ok? — Eu assenti, cativada pela forma como ele estava olhando para mim de seus 1.92 metros de altura. — Você é a mulher mais sexy que eu já conheci. Você não precisa de mais do que um par de jeans rasgados, camisa desgastada e calcinhas esfarrapadas para eu querer tirá-los com os dentes. Porra garota, você me faz duro só por estar na mesma sala. Se eu sentir o seu perfume, ou o que seja que você usa que te faz ter um cheiro tão incrível, eu não posso andar em linha reta.
Eu esqueci de como respirar. Todo o meu poder cerebral estava focado em seus lábios enquanto formavam essas palavras profundamente e loucamente cativantes.
— Se você quer essas coisas, então vamos buscá-las. Hoje à noite, amanhã. Quando você quiser. Mas não as compre a menos que você queira, porque eu te quero mais agora nessa camisa grande demais e jeans do que eu jamais faria em algum vestido ou lingerie.
— M-mesmo?
— Mesmo. — Ele traçou a faixa da cintura da calça, fazendo minha cabeça nadar com desejo. — Então o que você quer, D? Quer que eu te leve às compras?
— Sim. — Porque eu ainda não me sentia sexy, apesar de suas palavras. Minha língua lambeu meus lábios ressecados. — Mas... amanhã.
— Amanhã? — Sua voz baixou, assumindo essa qualidade sedutora e lembrei-me da nossa noite juntos roubada. — Portanto, o nosso encontro está cancelado?
Eu balancei a cabeça.
— Não, eu só quero pular o jantar e avançar para o beijo de boa noite. — E dessa vez eu queria aproveitar o fato de que ele realmente sabia que era eu que ele estava beijando. — E talvez ver como você é talentoso em despir-me com esses dentes.
Ele me deu um sorriso predatório, fazendo-me estremecer deliciosamente.
— Eu acho que posso agradar a senhora.
Tudo bem, eu vou ser a primeira a dizer que fazer sexo com Joe não foi uma ideia inteligente. Mas, caramba, se não foi a melhor ideia que eu já tive... Esse homem tem talento, isso eu sabia desde a nossa primeira noite juntos. O homem pode usar sua língua de uma forma que me faz implorar por misericórdia.
Nossa primeira noite juntos não foi nada como a noite passada. Talvez fosse porque eu não tinha que me sentir culpada por tirar vantagem. Ou ter que esconder o que eu realmente sentia por ele. Talvez fosse porque desta vez ele estava sóbrio e gritou meu nome quando gozou, em vez de 'baby'. Ou talvez fosse porque depois, em vez de desmaiar, ele virou-me para que as minhas costas ficassem contra seu peito e abraçou-me até que eu adormeci em seus braços.
Seja qual for a razão, era mágico e eu acordei na manhã seguinte com a sensação de que podia flutuar. Ele ainda estava pressionado contra minhas costas, com uma mão em concha no meu peito e a outra protetora sobre onde nossa filha crescia na minha barriga. Era a maneira perfeita de acordar e eu queria isso todos os dias pelo resto da minha vida.
Lábios quentes acariciaram minha nuca.
— Bom dia, querida. — Ele respirou no meu ouvido. — Como você dormiu?
— Se eu disser que foi a melhor noite de sono que já tive você acreditaria em mim?
Senti seu sorriso em meu ombro.
— Sim, porque essa também foi uma das melhores noites de sono que já tive.
Eu não estava exatamente feliz com a sua resposta. Me virando em seus braços, agarrei o queixo dele e encontrei seus olhos sorridentes.
Uma das melhores?
Ele acenou com a cabeça.
— Sim.
Meus olhos verdes se estreitaram.
— Quais foram as outras?
Ele sorriu.
— Deixe-me ver... Há algumas semanas atrás, quando você deslizou ao meu lado no ônibus. Quando você não conseguia dormir no ano passado e passou a noite em meu quarto de hotel a falar comigo até que eu adormeci... — Ele encolheu os ombros. — Todas parecem envolver você dormindo em meus braços.
Ok, então eu estava decisivamente mais feliz com essa resposta. Poucas mulheres não estariam, especialmente quando alguém tão pecaminosamente sexy como Joseph Jonas dizia essas coisas para ela! — Eu não sei por que mantenho você por perto às vezes, senhor.
Ele bateu os cílios grossos para mim e fiquei paralisada por um momento pela beleza deles ao fazerem de cortinas sobre seus olhos de azul-gelo. Deus, eu mataria por cílios assim! Vários tons mais escuros do que o seu cabelo, eles eram magníficos. Não era justo que seus olhos fossem tão bonitos.
— Vamos tomar um banho, bebê. Estou morrendo de fome.
Com a sugestão de levantar e comer, meu estômago roncou. Joe sorriu para mim.
— Que tal um pouco de bacon?
Eu ri.
— Eu vou acabar odiando bacon antes de tudo isso acabar.

— Provavelmente. — Ele me beijou, rápido e profundamente, mas não menos potente. — Agora levante essa bunda sexy para que possamos comer. Eu preciso de comida, mulher. Comida.

~*~

Aviso: Hoje, (domingo) a tarde ou a noite, - não sei ainda - farei o possível para postar uma maratona pra vocês, ok?! ;D Obrigada pelos 9 comentários *---* amo vocês, cara <33 
Parece que eu estou mais ocupada nessas férias do que quando eu estava ainda em período de aula --' pois, é kkkkkk mas estou tentando dar um jeito nisso ;)

Comentem, beijos ;D <3

4 comentários:

  1. eu preciso de um capitulo novo para ontem entao trate de postar raaaaaapidooo
    bjs
    bia

    ResponderExcluir
  2. PERFEITO
    awn cara eles são muito fofos e tarados kkkkkkkkkk
    Posta Logo
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Ee preciso da maratona mulher kkkkk posta posta posta posta

    ResponderExcluir